A Coruja de Monte Suntria

Suntria é uma das denominações de Sintra...O Monte da Lua ...a coruja...sou eu!

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

O que tenho andado a fazer nos utimos dias...





http://artesdesuntria.blogspot.com/2011/10/tabalhos-dos-ultimos-dias-preparacao-de.html


tenho ando de volta das plantas e dos oleos...cortar, martelar, infundir, macerar, oleo daqui, azeite dali...
já tenho prontinhos oleo dde hipericão, oleo de bardana, azeite de alfazema e azeite de eucalipto...
Amanha e depois, mais azeite de eucalipto e mais umas coisinhas e plantinhas e ervinhas... e, quiçá se finalmente houver tempo e a disposição para isso surgir, uns sabõezinhos! Já tenho saudades de fazer um sabão cheiroso. Tenho ali uma cerveja à espera de ter um "encontro" com a soda, uns azeites macerados e uns oleos que precisam de ser utilizados...veremos.
Tenham um bom fim de semana!

domingo, 9 de outubro de 2011

Oficina de Óleos macerados com plantas medicinais: Unguentos e pomadas



Sábado, 5 de Novembro · 15:00 - 18:00

Em Sintra - Espaço Art of Living Concept



Mais uma vez a oficina terá uma componente teorica, pratica e sensorial.

Falaremos sobre:
-Alguns óleos e plantas mais utilizados, suas propriedades e usos;
-Como preparar as plantas;
... -Vários métodos de maceração: a frio e a quente;
-Como fazer um unguento e/ou uma pomada

Valor: 25,00€ por participante

(inclui um conjunto de apontamentos e uma pomada que elaboraremos)


Solicitamos a reserva da vaga com a possível brevidade porque temos número limitado de participantes por oficina. Os contactos de email são :

- artesdesuntria@gmail.com

- art.of.living1@gmail.com

- art.of.living.concept@gmail.com

ou os contactos:

926 104 659

96 9535539

93 4618490

Largo Ferreira de Castro, n.º 3 r/c

2710-551 | Sintra (Vila)
(Por cima da Fonte da Pipa)

Para quem não quiser ou não puder vir de automóvel, existe uma carreira urbana (433) da scotturb, que sai da Estação da Portela e tem uma paragem mesmo em frente aos portões do Ar of Living. O valor do bilhete é de 1 €.
http://www.scotturb.com/inverno2011/433.htm

domingo, 2 de outubro de 2011

Oficina de óleos de massagem


Sábado, 8 de Outubro · 14:30 - 18:00

Em Sintra - Espaço Art of Living Concept
Largo Ferreira de Castro, n.º 3 r/c



Esta é a 3ª oficina de um total de cinco.

A oficina terá uma componente teorica, pratica e sensorial.


... Alguns dos temas abordados:

-Óleos vegetais: propriedades.

-Óleos essênciais: Breve abordagem à aromaterapia;

-Propriedades de alguns óleos essenciais;

-Alguns óleos essenciais tóxicos;

- Como fazer um óleo de massagem: percentagem/proporção de óleos carregadores/ óleos essenciais

Valor: 25,00€ por participante

(inclui um conjunto de apontamentos com tabelas e dicas e um oleo de massagem que vamos elaborar e que poderão personalizar).

Solicitamos a reserva da vaga com a possível brevidade porque temos número limitado de participantes por oficina. Os contactos de email são :

- artesdesuntria@gmail.com

- art.of.living1@gmail.com

- art.of.living.concept@gmail.com

ou os contactos:

926 104 659

96 9535539

93 4618490

Largo Ferreira de Castro, n.º 3 r/c

2710-551 | Sintra (Vila)
(Por cima da Fonte da Pipa)

Para quem não quiser ou não puder vir de automóvel, existe uma carreira urbana (433) da scotturb, que sai da Estação da Portela e tem uma paragem mesmo em frente aos portões do Ar of Living. O valor do bilhete é de 1 €.
http://www.scotturb.com/inverno2011/433.htm

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Oficinas de Sabão e Cosmética Natural , Caseira e Artesanal, no Espaço Art of Living Concept em Sintra

Foi dificil decidir quais os topicos a desenvolcer nestas oficinas que tão simpaticamente me propuseram a realizar...tanta coisa boa para aprender e principalmente, para aprender partilhando!
Dizem que vêm aí grandes mudanças, novos ciclos...pois seja. Que se iniciem novas ideias, novas vidas, novos ciclos e novos caminhos!

Estes são um conjunto de oficinas de produtos elaborados artesanalmente, como sabão, pomadas, óleos, cremes e manteigas corporais, em 3 horas bem dispostas e descontraídas, pelo valor de 25,00€ por inscrito, com materiais incluidos para a componente prática dos cursos.

Datas e conteudos das oficinas:
Dia 17 de Setembro das 15:00 às 18:00

1-Sabão natural: Lavagens e limpezas. (processo a frio)
  • Enquanto elaboramos um sabão para lavagens e limpezas domesticas, abordaremos questões e conceitos como :
    -O que é o sabão e como limpa;
    -Como as nossas “avós” faziam o sabão para a barrela;
    -Medidas de segurança;
    -Ingredientes: gorduras e soda cáustica;
    -Saponificação;
    -Moldes
    -Período de cura;
    -Alguns usos para o sabão natural lavagens.

    1 de Outubro das 15:00 às 18:00
  • 2-Sabão natural: Banho e corpo. (processo a frio)
    -Breve história do sabão;
    -Medidas de segurança;
    -Ingredientes: gorduras, soda cáustica, aditivos e conservantes;
    -Tabela de saponificação: como usar;
    -Sobre-engorduramento ou desconto na soda
    -Saponificação, moldes e processo de cura.
    Faremos um sabão natural básico ao qual poderá adicionar os aditivos que preferir (argilas, óleos essenciais, aveia, etc)

    8 de Outubro das 15:00 às 18:00
  • 3-Óleos de massagem:
    Falaremos sobre:
    -Óleos vegetais: propriedades.
    -Óleos essências: Breve abordagem à aromaterapia;
    -Propriedades de alguns óleos essenciais;
    -Alguns óleos essenciais tóxicos;
    - Como fazer um óleo de massagem: percentagem/proporção de óleos carregadores/ óleos essenciais

    5 de Novembro das 15:00 às 18:00
  • 4-Óleos macerados com plantas medicinais: Unguentos e pomadas
    Falaremos sobre:
    -Alguns óleos e plantas mais utilizados, suas propriedades e usos;
    -Como preparar as plantas;
    -Vários métodos de maceração: a frio e a quente;
    -Como fazer um unguento e/ou uma pomada

    19 de Novembro das 15:00 às 18:00
  • 5-Cremes e manteigas corporais:
    Enquanto observamos vários óleos e manteigas vegetais, abordaremos
    -As suas propriedades e benefícios para a pele
    -Aditivos e conservantes;
    - Aprenderemos a fazer um creme hidratante para corpo.

Solicitamos a reserva da vaga com a possível brevidade porque temos número limitado de participantes por oficina.
Os contactos de email são :
artesdesuntria@gmail.com
- art.of.living1@gmail.com
- art.of.living.concept@gmail.com
ou os contactos:
926 104 659
96 9535539
93 4618490
Largo Ferreira de Castro, n.º 3 r/c
2710-551 | S. Martinho de Sintra
T. 219 248 969

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Oficina de Sabão Natural com Florbela Graça

Sábado, 17 de Setembro · 15:00 - 18:00

em Sintra - Espaço Art of Living Concept
O início de um ciclo de oficinas de produtos elaborados artesanalmente, como sabão, pomadas, óleos, cremes e manteigas, em 3 horas bem dispostas e descontraídas, pelo valor de 25,00€ por inscrito, com materiais incluidos para a componente prática dos cursos.
1-Sabão natural: Lavagens e limpezas. (processo a frio)
Enquanto elaboramos um sabão para lavagens e limpezas domesticas, abordaremos questões e conceitos como :
-O que é o sabão e como limpa;
-Como as nossas “avós” faziam o sabão para a barrela;
-Medidas de segurança;
-Ingredientes: gorduras e soda cáustica;
-Saponificação;
-Moldes
-Período de cura;
-Alguns usos para o sabão natural lavagens.

Solicitamos a reserva da vaga com a possível brevidade porque temos número limitado de participantes por oficina. Os contactos de email são :
- art.of.living1@gmail.com
- art.of.living.concept@gmail.com
ou os contactos:
926 104 659
96 9535539

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Ti Castelhanito e o grou

Sou nascida em Sintra, mas o meu sangue vem do Alentejo, mais precisamente do concelho de Serpa. E nesse sangue correm os sangues de mouros e espanhóis. Bem, pelo menos é o consta dos “anais da historia familiar”! Pois a verdade que há tempos idos, um espanhol ou melhor, um castelhano,  passou a fronteira e instalou-se por aquelas terras regadas pelas aguas do Guadiana, aquecidas pelo Sol, perfumadas com os aromas de flores, plantas e cheiro de terra. Terras onde os Deuses Antigos se entreteram a bordar o solo de várias cores e tons.

Paisagem alentejana

Da vida e história do ti "Castelhanito", pois que foi assim que ficou conhecido, não se sabe grande coisa, perdida que ficou no passar das gerações, entre alegrias e vidas difíceis. Há no entanto uma que resistiu, talvez por ter sido a ultima, e que se refere à sua morte.

Havia até há alguns anos uma ave majestosa que parava pelo Alentejo pelo Inverno (e que felizmente ainda por cá chegam alguns desses lindos seres), o grou. Ora, o grou é uma ave que ninguém come no Alentejo, era crença mui arraigada que quem comesse carne de grou viveria até aos 100 anos, mas que também, quiçá como castigo por desafiar a lei da vida e os designios de Deus, sofreria muito às portas da morte e a sua partida deste mundo seria demorada.
grous no Alentejo

Consta que o ti "Castelhanito", não sei se por vontade de viver ou por outra razão, teria consumido em alguma altura da sua vida a dita carne de grou. Já velho e com os 100 anos bem vividos, deitado no seu leito, sofrendo as agruras da morte, já tardando a entrega da sua alma ao abraço da dama negra e questionando-se os familiares pela causa de tal demora, alguém se lembrou de ter ouvido falar de tão estranha refeição.

Em qualquer aldeia existem sempre almas caridosas e preocupadas pela vida dos seus conterrâneos, geralmente algumas senhoras mui religiosas e virtuosas e que em gestos de pura bondade e desinteressadamente se oferecem para resolver a vidas de outros. Foi assim que quatro mulheres dessas, que para além disso eram conhecedoras de rezas e benzeduras, resolveram por sua iniciativa auxiliar o ti "Castelhanito",  a fazer a sua travessia, quais barqueiros de almas. Assim dirigiram-se a uma encruzilhada e colocando-se cada uma numa entrada dos caminhos, puseram-se a declamar em voz alta. Uma dizia de um lado: "ti "Castelhanito",  comeu carne de Grou, está passando ainda não passou", enquanto outro do outro lado respondia: "há-de passar", e assim sucessivamente, pois que se dizia que somente dizendo tal, o moribundo deixaria de sofrer e enfim descansaria nos braços da morte.

encruzilhada

Ora tais preparos chegaram aos ouvidos do filho que furioso por tal ousadia e deixando a beira do leito de morte do pai, abalou em busca das mulheres, correndo atrás delas brandindo um varapau. Valeram–lhes as pernas ligeiras e o medo das valentes porroadas que levariam e que as impulsionou a fugir por aqueles campos afora.

Não consta que o filho do Ti "Castelhanito",  tivesse conseguido alcançar alguma delas, se pela ligeireza delas, se por ter sido acalmado por terceiros. Ou que o ritual tivesse tido o efeito desejado, pois que abruptamente interrompido. O ti "Castelhanito",  terá finalmente morrido, diziam uns porque as rezas tinham realmente quebrado o encanto, outros porque Deus finalmente se condoera dele, apesar do sortilégio que cometera e finalmente permitira aos anjos carregarem a sua alma.

Grou no Alentejo a levantar voo


Florbela Graça
12/08/2011

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

"Em Busca da Calêndula Perdida"


 Quero falar sobre uma coisa com q me deparei , ou apercebi, esta semana: Encontrar calêndula à venda parece praticamente impossível! Tenho comprado "calêndula" em ervanárias, seca, pequenas flores tipo malmequeres, embaladas, de empresas supostamente de confiança e com o rotulo a dizer calendula officinalis, estava descansadinha e confiante. Até que há uns meses encontrei, de uma das empresas q já tinha comprados anteriormente, a calêndula em pétalas, como se vê em blogs e sites estrangeiros. Dei-me conta que o que anteriormente comprava não era calêndula, embora estivesse identificada como tal. Examinando com atenção, os tais malmequeres são exactamente isso: malmequeres amarelos do campo, daqueles que cobrem os campos no inicio da Primavera! http://profs.ccems.pt/Palma/Flores%20Silvestres/Classificacao/Ordens/Dicotiledoneas/Asterales/Asteraceae/Amarelas/textos/Chrysanthemum%20myconis.htm

e que ainda por cima (se forem estes, são considerados alérgenos) http://www.wildflowers.co.il/english/allergenIndex.asp

em cima calendula officinalis; em baixo o malmequer vendido como calendula


Lembrei então de que numa das visitas a uma das ervanárias, em resposta a uma outra cliente a empregada disse que era “calendula dos prados”, e por isso ser diferente. Falei com a minha mae e ela disse-me que no Alentejo havia uma erva parecida com a calendula, mas mais pequena à qual chamavam de “erva-vaqueira”, mas que ninguém, nem as vacas do meu avô apreciava. Mas isto deu-me cá volta ao miolo e tinha porque tinha de ver afinal se aquela planta q vendiam como calendula seria afinal a tal erva vaqueira.

Armada de pc, teclado e Google, lá fui eu em “Busca da calêndula perdida”!

E o que “descobri” foi que existem varias espécies de calêndula, (no site plantamed http://www.plantamed.com.br/, estão referidas mais de 30!) e que a tal erva vaqueira é uma delas! O seu nome cientifico é calendula arvenses http://www.biorede.pt/images.asp?id=1079  e é de menor porte (até cerca de 30cm, enquanto a calendula officinalis ou calendula dos jardins pode atingir os 60cm), as propriedades são semelhantes embora a calendula officinalis, seja mais potente e tenha mais aplicações.

Em ingles são conhecidas como field marigold (calendula arvensis) e pot marigold (calendula officinalis), enquanto a marigold se refere aos tagetes (cravos tunicos ou cravo de defunto), mas isso é outra historia.

Mais uma vez isto mostra como é importante, conhecer os nomes científicos das plantas para as poder diferenciar de outras com as mesmas denominações populares e que muitas vezes não tem nada a ver umas com as outras.

Agora o que me parece inconcebível é que empresas supostamente credíveis e de confiança vendam por calendula officinalis outra planta!!

Agora não sei exactamente qual planta que estão a vender mas será calendula ?!?!?!




quarta-feira, 27 de julho de 2011

sabão azeite e coco (sem cera, mas com sal)

Perguntaram.-me se era possivel fazer sabão sem cera, porque era dificil encontrar. Sim é possivel..
O problema q existe é que para ficar uma barra dura, teria que se aumentar a percentagem do oleo de coco acima dos recomendaveis 20%, o que tornaria o sabão um bocado secante para a pele. Só com a percetagem recomendada, a barra de sabão é optima para apele,...mas um pouco branda.

Podemos experimentar colocar sal! Afinal o sal era o q as nossas avos colocavam no sabão que faziam, visto que as cinzas que usavam para misturar nas gorduras continh potassa e e por isso o sabão ficaria algo mole. para endurecer colocavam sal e para encorpar , nalgumas zonas , colocavam alguns punhados de farinha.

assim e se fizessemos assim:
 oleo de coco 100g
azeite 400g
sal 10g
soda caustica 66,7 g (SE de 8%)
agua destilada 171,5 g

será uma barra dura e um sabão com um bom condicionado para a pele

Como fazer? do mesmo moda que as outras, apenas de deve dissolver o sal na agua antes de juntar a soda caustica. A forma correcta será aquecer a agua e dissolver o sal. Deixar arrefecer e juntar a soda. Nunca juntar soda casutica a agua quente! Pode fazer uma reacção viloenta e "explodir"...

Tenho juntado sal a algumas receitas que "inventei" para aproveitar uns oleos que normalmente não uso para sabão e, parecem ter ficado bons...
:)

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Xaropes de violetas

A amiga Luna voltou a postar no seu Herbarium de Airmid! Finalmente! é que isto de esperar ansiosamente pelas 6ª feiras para saber qual a nova planta é desgastante!  E ela esteve de ferias TOTAIS!!! Bom, mas agora voltou. E qual a plantinha, qual? Pois que é a violeta! Adoro violetas! Lembro-me de em miuda encontrar violetas pelo caminho para a escola. Bom, por acaso eram brancas!!..estranho, não?
Violetas : Viola odorata L.

Mas voltando: como eu estava com falta de inspiração e não conseguia decidir o que colocar aqui neste cantinho...lembrei-me, ao ler o post da Luna de colocar aqui a receita de xarope de violetas a que ela se refere. Bem pode não ser bem igual, mas é uma das possibilidades.

Xarope de violeta
50g de flores de violetas
500 ml agua
200 ml de mel

colocam-se as flores em maceração na agua por 12 horas. Filtra-se e acrescenta-se o mel e deixa-se ferver por 5 mn. toma-se 2 a 3 colheradas de 2 em 2 horas. Está indicado para afecções respiratorias, é expectorante, anti-inflamatorio e sudorifero. Está também indicado para crianças com gripe, acalma a tosse, fluidifica as secreções broquicas.no livro (o Viva melhor com as plantas medicinais) diz que a planta contém saponinas que são expectorantes e diuréticas; contém mucilagens que são antitussicas e laxantes. (favor não abusar, não é rebuçado!)

outro tipo de xarope para adoçar bebidas, paquecas, gelados ou fazer um belo refresco pode ser encontrado neste blog. a forma de fazer inical é semelhante mas a autora utiliza a mesma quantidade de flor e de agua quente (1 cup) para macerar por 12 horas. Depois espreme-as e junta-lhes o sumo de meio limão e 2 cups de açucar. Leva ao lume por 10 mn  e depois enfrasca e coloca no frigorifico. PArece que o limão alterou a cor e o açucar deverá ser branco para não alterar a cor azul (parece q com o limão fica purpura!) Quando à medida usada (cup) tenho o prazer de lhes apresentar um convertor (convertidor) de medidas!...

Tenho a certeza que encontrarão muitas mais receitas por esta internet afora...só tenham cuidado e não extingam as violetas!

Pronto! Agora que "apanhei boleia" da Luna e já escrevi, despeço até à proxima "escriturice"!

sexta-feira, 8 de julho de 2011

A martelar no harpago...

Harpago ou Garra-do-diabo: planta com flor e fruto e a raiz

planta de harpago, florida

raiz de harpago

fragmento de raiz e fruto(em forma de "garra")

Às voltas com o almofariz...ou neste caso com o martelo do "picadinho"  e da raiz de harpago! É dura! Coitadinha da minha "1,2,3"! Nem pensar! então ...paninho da louça (em brasileiro é pano de prato!), martelo de amaciar carne (comprado de proposito para este fim!) e ...pumba! Vai de bater! O meu gato preto, que não pode ouvir facas a afiar ou cutelos a bater, desceu do telhado e veio direitinho à cozinha a ver se lhe calhava algum bocadinho de carne...chega e  mia enquanto olha para a minha mãe e se lambe com uma lingua que chega quase à ponta dos bigodes! Ouço a minha mãe: "Não, não é aqui! Não sou eu!"
Um minuto depois está atrás de mim a miar e a lamber-se.
-Não Moody, não tenho nada para ti! Isto não é papa! (sim, eu às vezes digo "papa")
Tiro um bocadinho da planta e coloco à frente do focinho do gato: Vá, cheira lá a ver se gostas!
Beeemmmmmmm! Sabem aquele ditado que diz: " fugir como o diabo da cruz?" ...pois...acho q nunca nunca vi o gato fugir tãããooo depressa!
Foge que é a GARRRRAAA do diAAAboooo!!




Às voltas com o almofariz e o caldeirão


Este fim de semana começa algo novo, a preparação de algo mais sério. Não que os trabalhos anteriores fossem feitos a brincar. Simplesmente é diferente. Quem sabe um novo inicio, um novo ciclo se iniciará. Quem sabe porque por "coincidência" a Lua está em quarto crescente...

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Sabe quantas calorias têm?

Andava à procura de algo para colocar aqui e peguei numa revista de artes decorativas que trazia um artigo sobre ...gelados e calorias.
Assim de lado, para os mais perfecionistas do lado direito da pagina, uma pequena tabela, segundo estava escrito "Tabela de Composição de Alimentos do Instituto Nacional de  Saude Ricardo Jorge" depois tinha um asterisco, assim * e a seguir a frase: Valores para cada 100 gramas de produto
A tabela propriamente dita está dividida em duas colunas que transcreverei abaixo. Antes porém, quero chamar a vossa atenção para a forma como os meus olhos se vão esbugalhando à medida que leio a tabela, para o arreganhar da beiça, em estilo descrente a descair para o esgar apopléctico, para terminar num hematoma na fronte, provocado pela violenta cabeçada na mesa de apoio e subsequente desmaio. (Eu sei..não é bonito de se ver...)

Produto                       Energia(kcal.)*      
Gelado de leite                                                                90
Iogurte açucarado batido com fruta                                95
Gelado de fruta                                                               99
Pudim de leite e ovos                                                   242
Mousse de chocolate                                                    278
Croquete                                                                       317
Gelado de chocolate                                                     340
Empada                                                                         373
Éclair de chocolate                                                       376
Croissant                                                                      416
Bolacha Maria                                                             436
Madalena                                                                     442
Batata frita de pacote em rodelas                                526

nota: os valores kcal estão em zig-zag, porque não é facil escrever a direito com uma tremenda dor de cabeça e luzinhas nos olhos!

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Oliveirinha da Serra

A pedido e com muito gosto, aqui vai "Oliveirinha da serra" em varias versões. Chamo particular atenção para o 3º video...
A letra segue abaixo para poderem aprender e cantar em coro!

Ó oliveira da serra-letra

Ó oliveira da serra,
o vento leva a flor.
Ó oliveira da serra,
o vento leva a flor.
Ó i ó ai, só a mim ninguém me leva,
Ó i ó ai, para o pé do meu amor.
Ó i ó ai, só a mim ninguém me leva,
Ó i ó ai, para o pé do meu amor.

Ó oliveira da serra,
o vento leva a ramada.
Ó oliveira da serra,
o vento leva a ramada.
Ó i ó ai, só a mim ninguém me leva,
Ó i ó ai, para o pé da minha amada.
Ó i ó ai, só a mim ninguém me leva,
Ó i ó ai, para o pé da minha amada.

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Cante alentejano

O cante alentejano é um cantar tipico do sul de Portugal, como demostra o nome, do Alentejo. Cantado em grupo, pelos homens, nas casas, nos campos, nas tabernas ou pelas ruas, é um cantar feito só de vozes, sem acompanhamento de instrumentos musicais. O cante, no ritmo e no modo de entoar as canções varia, assim como o falar, de terra para terra, de vila para vila, de aldeia para aldeira. Os de Cuba não cantam  como os de Pias e os de Pias não cantam como os de Serpa.
Serpa...ai! Serpa!
Serpa é a minha outra metade. Sintra e Serpa...
http://www.youtube.com/watch?v=eZKZCnBMi9U&feature=related
O cante de Serpa é forte, ritmado, não se arrasta como o de outras terras alentejanas.
O cante de Serpa abre-me as portas da alma e solta-me torrentes de emoções...
às vezes, as modas mudam, os versos cantados não são exactamente iguais de uma terra para a outra, quadras de uma moda podem ser cantadas noutra. As quandras são pertença popular e têm essa liberdade...

Neste site abaixo podem encontrar informação sobre o cante alentejano, historia e contactos de varios grupos, ouvir algumas modas e ter acesso a algumas letras.

Grupo Coral e Etnográfico da Casa do Povo de Serpa
 "Fundado em 1928, com a designação de “Rancho Coral de Serpa”, ingressou em 1950 na Casa do Povo, passando a fazer parte da secção cultural deste Organismo com a denominação de “Grupo Coral e Etnográfico da Casa do Povo de Serpa”. O seu principal objectivo é a divulgação do folclore Alentejano e servir da melhor maneira o folclore Nacional." in
http://cantoalentejano.com/grupos/detgrupo.php?id=34


Serpa de Guadalupe
http://cantoalentejano.com/grupos/ouvir.php?mid=1
assim que cheguei
Apertar-me o coração
Cantando p'ra ti chorei
Tal é a minha paixão
Oh Serpa de Guadalupe
Das moralhas casas brancas
Dos poetas e pastores
Dos cantos até às tantas
Não se cansam as gargantas
Dos teus filhos a cantar
São preces à Santa Mãe
E ao seu encanto sem par
Oh Serpa do teu castelo
Avista-se o Guadiana
Tens o desenho mais belo
Da traça Alentejana
Outra moda

Oh minha mãe minha mã(e)
Oh minha mãe minha amada
Meu lírio roxo
Oh minha mãe minha amad(a)
Quem tem uma mãe tem tudo
Quem não tem mãe não tem nada
Meu lírio roxo
Quem não tem mãe, não tem
nada
Badajoz tem lindas damas
Portugal também as tem
Meu lírio roxo
Portugal também as tem
cante alentejano
Grupo Coral e Etnográfico da Casa do Povo de Serpa

http://www.youtube.com/watch?v=SiYYRdDk0ts&feature=related

A roupa do marinheiro
A roupa do marinheiro (bis)
Não é lavada no rio (bis)
É lavada no mar alto (bis)
À sombra do seu navio (bis)
À sombra do seu navio
À sombra do seu vapor
Não é lavada no rio
A roupa do meu amor
A roupa do meu amor (bis)
Não é lavada no rio (bis)
É lavada no mar alto (bis)
À sombra do seu navio (bis)


(ultimo tema)
http://cantoalentejano.com/grupos/ouvir.php?mid=14
Oh menina Florentina
Suspirava por te ver
Já matei a Saudade
Uma ausência custa muito
A quem ama de verdade
(e)Oh menina Florentina
És a flor que o meu peito domina:
Teu amante, delirante,
Da viagem chegou neste instante!
Já cá está o tiro-liro-liro tiro-liro-lé
Já cá está o tiro-liro-liro tiro-liro-ló,
já cá está o tiro-liro-liro oh amor,
Tiro-liro-liro, abre a porta, oh
branca flor!
Anda cá para os meus braços
Se tu vida queres ter
Os meus braços dão saúde
A quem está para morrer

Diferenças entre os leites

terça-feira, 31 de maio de 2011

Como reciclar papel

Alguns óleos vegetais e plantas medicinais utilizadas na prevenção de estrias na gravidez

Para: Aqui há Bebé)




Óleo de amêndoa doces (Prunus Amygdalus var. Dulcis)

O Óleo de Amêndoas Doces tem uma textura fina e é facilmente absorvido pela pele, tornando-o num dos óleos vegetais mais conhecidos e utilizados em massagens e nos cuidados diários da pele. É rico em vitaminas A, B1,B2, B6 e E. É um excelente emoliente e é conhecido pela sua capacidade de suavizar, hidratar, proteger e nutrir a pele, sendo um excelente auxiliar no equilíbrio da pele. Ajuda a prevenir as rugas e restaurar a elasticidade. Hidrata e suaviza a pele seca e as áreas irritadas, é especialmente indicado para peles secas. É um dos óleos vegetais mais usados na prevenção das estrias na gravidez e pode ser usado sozinho ou em mistura com outros óleos. *Pessoas com alergia a nozes e amendoins podem ser alérgicas.



Óleo de semente de uva (Vitis vinifera)

Extraído das sementes das uvas é um oleo é um emoliente doce, que deixa a pele macia como cetim sem que fique gordurosa. É bem absorvido pela pele. Hipo alérgico. Tem leves propriedades adstringentes sendo por isso especialmente indicado para a pele oleosa, embora possa ser usado por todo o tipo de peles. Óptimo para usar em massagens, sozinho ou em conjunto com outros óleos de base. A textura do óleo de grainhas de uva é ainda mais suave do que a do óleo de amêndoas doces. É indicado no tratamento de obesidade, celulite e estrias, pois auxilia na elasticidade dos tecidos, reduz o inchaço e o edema, restaura o colagénio e melhora a circulação periférica. Atua como excelente antioxidante. O óleo de grainhas de uva contém uma alta percentagem de ácido linoleico e alguma vitamina E, (que ajuda a conservação), assim como outras vitaminas e sais minerais. É tonificante, regenera e revitaliza a pele. É de grande utilidade na prevenção de estrias. Pode ser usado puro ou em diluição com outros óleos.



Gérmen de trigo Triticum sativum

O óleo de gérmen de trigo contém vitaminas (A, B1, B2, B3, B6, D e F) e é rico em vitamina E. Contém ácido linoléico, fosfolipídios, zinco, ferro, potássio e fósforo, além de ser altamente rico em lecitina. Ajuda a manter a qualidade dos óleos menos estáveis porque evita a oxidação. Devem ser acrescentados, aproximadamente, 10 % ao óleo base e 20 % se o óleo tiver uma estabilidade baixa. Óptimo para uso em peles secas e maduras ou áreas de tecido cicatricial. Útil na cura de queimaduras e tecidos em processo de cicatrização, assim como áreas inflamadas e peles ásperas. Normalmente é usado numa mistura de 10% com outros óleos em 90% de outros óleos. Quando é aplicada topicamente sobre a pele que ajuda a promover a formação de novas células, melhora a circulação e ajudar a reparar os danos do sol para a pele. Também é usado para aliviar os sintomas de dermatites, além de funcionar como preventivo para estrias. Àqueles que têm alergias ao trigo aconselharíamos usar tocoferol (vit E) que também evita a oxidação, em vez do germe de trigo.



Óleo de Jojoba (Simmondsia chinensis)

É indicado para todos os tipos de peles, incluindo a oleosa, mista, acnéica e peles inflamadas. Similar à composição da "seborreia" humana ou à pele oleosa. Penetra rapidamente na pele, nutrindo-a. É suavizante e hidratante para peles secas e maduras. Óleo de grande compatibilidade com a pele humana, fornecendo maciez aveludada. Auxilia no controle do acúmulo de sebo na acne vulgar, devolvendo a oleosidade natural da pele. Ajuda na cura de peles inflamadas ou em peles com psoríases ou qualquer forma de dermatites, sendo excelente para o tratamento e o controle de peles acnéicas e oleosas. É um óleo antioxidante natural, ajudando outros óleos a não rancificarem rapidamente. Bom para diluí-lo com outro carregador. Excelente coadjuvante em óleos de massagens, óleos de corpo e para tratamentos capilares. De média oleosidade, é considerado um balanceador da pele, equilibrando-a. Sua composição química é de grande compatibilidade com a pele humana, devolvendo a oleosidade natural da pele.



Óleo de Semente de alperce (ou damasco) (Prunus armeniaca)

O Óleo de Semente de Damasco tem uma textura leve e assim é ideal para usar nas mãos, cara e cabelo. É especialmente benéfico para a pele seca, madura ou sensível devido à qualidade de nutrição do óleo. Contém vitamina A e C. Óleo de semente de alperce é obtido dos caroços. Este óleo é bem absorvido, capaz de restaurar a barreira da epiderme. É utilizada em cosmetologia e dermatologia na composição de produtos destinados a hidratar e nutrir a pele. Além disso, ele pode ser usado para cuidar de crianças e pele sensível. Óleo de semente de alperce é anti-inflamatório, tem propriedades regenerativas e tónicas, rejuvenesce a pele, elimina as linhas finas, ajuda a restaurar a elasticidade da pele, dando-lhe um tom saudável, radiante. Ajuda a manter a elasticidade da pele, é utilizada para a celulite. Tem sido usada com sucesso para a pele cansada e flácida. Pode ser usado tanto separadamente ou em combinação com outros óleos.



Óleo de abacate (Persea americana)

È um óleo que se obtém da polpa do fruto do abacate. O óleo de abacate é absorvido de forma imediata pela pele humana, actua como suavizante e tem um notável poder filtrante natural da radiação solar. É um óleo rico, pesado, ou seja, de penetração profunda e rica em vitaminas A e D, lecitina, potássio, bem como a vitamina E. O óleo puro, não refinado, de abacate é de cor verde esmeralda e é classificado como um óleo monoinsaturados. É um agente nutritivo e emoliente, que melhora a elasticidade da pele. É bom para peles sensíveis, secas, desidratadas, envelhecidas e castigadas por agentes externos. Lubrifica, hidrata e nutre em profundidade a pele. Aumenta o colagénio na pele e promove a regeneração celular



Azeite (Olea europaea L)

Extraído do fruto da oliveira, a azeitona, o azeite é um óleo usado desde há milénios, em unguentos, banhos, massagens, etc. Possui vitaminas A, D, K e E, e é um poderoso antioxidante, o que ajuda a retardar o envelhecimento da pele, nutrindo-a, protegendo-a, suavizando-a, e conserva a juventude do corpo e da cara. É utilizado como anti-rugas, hidratante e suavizante para peles secas; é purificador, calmante, e serve para amolecer as impurezas da pele e facilitar a sua remoção; melhora a elasticidade da pele, é perfeito para banhos relaxantes e massagens. Bastante oleoso é normalmente associado a outros oleos. É também usado na prevenção das estrias sozinho ou associados com outros óleos vegetais ou mais comummente em infusão com calêndula ou outras plantas medicinais.







Óleo de coco ( Cocus nucifera)

O óleo de coco, também conhecida como manteiga de coco, é um óleo extraído de copra tropical (a polpa interior de coco), de cor branca e mantêm-se sólido a temperaturas inferiores a 20º C.. O óleo de coco é constituída essencialmente por muito fluidos ácidos gordos saturados, que são perto de gordura subcutânea humana, e por isso é mais compatível com a pele do que a maioria dos óleos vegetais. Um excelente hidratante e óleo de protecção. Ajuda a manter a pele macia e suave, sem ser pegajoso.É ideal para tratar a pele sensível e danificada. Pode ser misturado com outros óleos vegetais.



Óleo de Sementes de sésamo (Sesamum indicum)

É um óleo muito leve, usado especialmente para massagens. Excelente para todos os tipos de pele, especialmente com problemas de eczema e envelhecimento prematuro da pele. É lubrificante, emoliente, anti-inflamatório e restaurador de camada lipídica. Auxilia na prevenção de estrias. Popularmente é muito usado para ajudar em artrites. Para que tenha todas as suas propriedades inalteradas não pode sofrer processo de refino.

Usado de 20% a 100% em óleos carregadores mais baratos.

Óleo de semente de sésamo é rico em vitamina E, vitaminas do complexo B, e os minerais cálcio, magnésio e fósforo.



Óleo de girassol (Helianthus annuus)

Óleo de girassol contêm as vitaminas A, D, complexo B e E.É também rico em minerais, como cálcio, zinco, potássio, ferro e fósforo. É de cor amarela e quase nenhum odor, média oleosidade, excelente óleo base, para todos os tipos de pele. Rico em Ômega 6. Seus ácidos gordos polinsaturados têm acção nutritiva, emoliente e revitalizante da pele. Com elevado poder nutritivo pode ser utilizado em contusões, feridas, escaras, ulcerações e esfolamentos. Tem acção e revitalizante. Facilmente absorvido pela pele, contém alta concentração de vitamina E, recomendado para peles delicadas e secas. É um óleo versátil e também um óleo relativamente barato para usar em massagem e pode ser misturado com outros óleos prensados a frio.



Óleo de rícino (Ricinus communis)

Os componentes do óleo de rícino têm propriedades desinfectantes que são altamente benéficos para o tratamento de várias doenças de pele causadas por infecções bacterianas ou fúngicas. Ele inclui úlceras de pele, micose, prurido cutâneo, erupções cutâneas, verrugas e até cravos e espinhas. Tem um bom efeito hidratante na pele seca. Assim, ele pode ser usado para curar fissuras nos tornozelos e pés, que muitas vezes se desenvolvem no inverno. O óleo de rícino promove a produção de colagénio e elastina e, portanto, contribui para tornar a pele lisa e macia.



Manteiga de cacau ( Theobroma cacao L)

A manteiga de cacau é a gordura comestível natural da semente de cacau. Composta por uma combinação de ácido palmítico, ácido esteárico e ácido oléico, a manteiga de cacau tem propriedades incomparáveis á qualquer outro tipo de gordura vegetal, pois é altamente estável, tem textura suave e ainda é rica em substâncias antioxidantes. Isso desperta o interesse no seu uso como matéria prima nas indústrias alimentícia, farmacêutica e cosmética. Possui propriedades hidratantes e emolientes, ou seja, recupera a oleosidade do tecido perdida durante o ressecamento causado por exposições ao sol ou frio excessivo. Sendo um excelente hidratante, é facilmente absorvida pela pele, atingindo as camadas mais profundas, tornando-a mais suave. É usada em aplicações tópicas em casos de queimaduras, cieiro dos lábios, rachaduras que ocorrem no seio em função da amamentação, hemorróidas, unguentos analgésicos, processos de cicatrização, qualquer tipo de lesão cutânea e em preparações caseiras para diminuir a coloração de manchas no rosto. Também é usado em preparações para prevenção das estrias na gravidez



Manteiga de Karité (shea) (Butyrospermum parkii)

A manteiga de karité é um excelente hidratante para peles secas e danificadas. A industria farmacêutica utiliza-a na elaboração de produtos para problemas de pele como dermatoses, eczemas e queimaduras solares. Tem também efeito cicatrizante e reparador em mãos gretadas e que sofram de eczemas e dermatites. É desde tempos imemoriais utilizada por diversos povos africanos para curar feridas, é muito rica em vitaminas A, D, E e F e tem propriedades suavizantes usadas como atenuante de estrias e rugas. É muito bem tolerada, mesmo pelas peles sensíveis, e inclusive usada em produtos para bebés e em produtos para diabéticos. Além disso a manteiga de karité é não-comedogênica, ou seja, não causa erupção ou obstrução dos poros, que causem acnes.



Calêndula (Calendula officinalis)



É uma plantas com excelentes propriedades. Tem acção anti-inflamatória, emoliente, anti-séptica, calmante e cicatrizante, evitando infecções em ferimentos e escoriações. Os diversos princípios ativos da planta são responsáveis pelos eficientes efeitos no tratamento de pele e cabelos. A calendulina, por exemplo, um pigmento que dá a cor alaranjada às pétalas, presente em boas doses nas flores, juntamente com a resina e a mucilagem, são responsáveis pelos poderes regeneradores e cicatrizantes. É normalmente preparada uma infusão das flores de calêndula em óleo de girassol ou azeite e depois filtrado que depois se utiliza no tratamento de queimaduras e inflamações, estimulando a formação de tecidos. Ideal para a pele áspera, rachada, cansada, para as mãos, como óleo de massagem ou após o banho de sol. Ameniza problemas femininos, como a TPM e a menopausa. Indicado para todo tipo de pele, inclusive com acne, sensíveis e avermelhadas. A absorção cutânea é rápida. Costuma ser adicionado ao óleo carreador na proporção de 25%. Não confundir com o óleo essencial absoluto de calêndula que custa centenas de vezes mais caro que o óleo infuso.



Aloé Vera

O Aloé Vera tem uma acção anti-inflamatória, promove a renovação de tecidos com células novas, é regeneradora celular restaurando os tecidos danificados de dentro para fora, como acontece no caso das queimaduras, quer sejam ocasionadas por fogo, por radiação ou pelo sol. É um hidratante natural, hidrata todas as camadas da pele. E o Aloé Vera é um veículo perfeito para transportar profundamente para dentro da pele outras substâncias ou elementos aos quais está combinado. É antipruriginoso, faz desaparecer o prurido e o ardor. Quando aplicado em feridas e queimaduras, penetra na pele e restitui os fluidos sem impedir que a oxigenação chegue até a ferida, acelerando o processo de cura e reduzindo o tamanho da cicatriz.

http://artesdesuntria.blogspot.com/2011/05/alguns-oleos-vegetais-e-plantas_31.html

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Receita de linimento oleo calcario

Receita de linimento oleo calcario


Pode-se usar para limpar os rabinhos dos bebes e/ou para pequenas feridas e eczemas. É usado também para auxilio na limpeza e tratamento de feridas em pessoas acamadas

150g de agua de cal

150 g de oleo vegetal (pode ser azeite macerado com caléndula ou uma mistura de azeite e oleo de amendoas doces )

5g de cera abelha (pode substituir por candelita)

Num recipiente em banho maria coloca-se a cera e o azeite, para que a cera derreta e se misture com o azeite. Retira-se do lume e vai-se juntando a agua de cal, mexendo até ficar bem misturado. Colocar num recipiente e deixar acabar de arrefecer. Usar.

Para fazer a agua de cal:

200g de agua destilada

10g de hidróxido de cálcio (também conhecido como cal hidratada, cal apagada ou ainda cal extinta)

Misturar a cal à agua mexer com cuidado até ficar uma agua leitosa. Deixar descansar algunas horas. No fundo do recipiente hão-de ficar uns restos de cal e formar-se-à uma película branca à superficie. Coa-se com papel de cozinha ou um bocado de algodão em rama. Deve dar a quantidade de 150 g de agua de cal mais ou menos, é questão de medir.

A agua de cal tem muito tempo de validade. Pelo menos 1 ano.

Se quiser fazer mais quantidade (1l p.ex. ) é juntar a 1l de água destilada , 50 g de cal. A água de cal guardada pode voltar a formar resíduos de cal no fundo, não em problema tem a ver com o grau de saturação da solução. É só voltar a coar e filtrar, ou ir retirado com cuidado para não “levantar pé” !

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Desafio literário

A Luna faz destas coisas!http://jardimpequenascoisas.blogspot.com/2011/05/desafio-literario.html
E agora? Eu vou dar barraca! Sou uma nega nestes tipos de desafios!
bom...vou improvisar e ver se me safo...
Então cá vai:


1 - Existe um livro que leias e releias várias vezes?

Sim, mas analisando agora, são sempre livros de vários tamanhos sobre plantas medicinais.

2 - Existe algum livro que começaste a ler, paraste, recomeças-te, tentaste e tentaste e nunca conseguiste ler até ao fim?

Sim. Vários…desde livros de leitura obrigatória na escola, (destes saltitava e lia depois o fim…convinha-me mais!)…até alguns best-sellers atuais, que não vou dizer quais para não ouvir exclamações do género: “ mas?!?!! O quê?!!?!? Não leste?!!?! Mas  esse  livro é fantástico!! Eu li-o num instante!” (ou algo parecido…)…bofff!!...

3 - Se escolhesses um livro para o resto da tua vida, qual seria ele?

Não sei…dependeria do resto da vida…tipo, se ficasse presa numa ilha deserta dava jeito um daqueles livros sobre técnicas de sobrevivência no mato (mmm tecnicas de sobrevivência numa ilha deserta: Robinson  Crusoé!)…se ficasse presa numa grande cidade, dava jeito um guia de ruas e direcções, de preferência daqueles que dizem também onde encontrar lojas de viveres e coisas assim (mm ..nada de minimamente engraçado a dizer desta vez…)

4 - Que livro gostarias de ter lido mas que por algum motivo nunca leste?

mmm…tenho que me ir inscrever na biblioteca publica…(porque é que os livros são tão caros!??) Confesso que as minhas leituras actuais não passam por literatura com a frequencia desejada e existem centenas de livros que gostaria de ler mas que não o fiz, porque comprei antes um livro para o meu filho e não comprei  para mim(para a proxima),  porque não gosto muito de ler e-books (gosto do toque e do cheiro do livro e ler num écran não é a mesma coisa), porque , por preguiça e falta de organização ainda não fui á biblioteca publica inscrever-me para trazer livros para ler em casa…

5 - Que livro cuja "cena final" jamais conseguiste esquecer?

Já referi que tenho problemas de memória?

6 - Tinhas o hábito de ler quando eras criança? Se lias, qual era o tipo de leitura?

Siiiimmmm!!!! Era o meu refúgio, o meu canto secreto, o meu mundo alternativo!  Ora bem, para .além dos livros do Patinhas e do Pato Donald escondidos debaixo do colchão da cama e numa prateleira da casa de banho…todos da Enid Blyton que conseguia encontrar na Biblioteca Itinerante da Gulbenkian, tudo que tivesse contos tradicionais portugueses, ou livros sobre animais e ciências em geral, Emilio Salgari, Julio Verne e vários de aventuras…(Ivanhoe, ó  Ivanhoe!)

Ó pá! Os momentos maravilhosos que eu passei com o meu “Panorama Animal” (não era um livro verdadeiro, mas uma caderneta com cromos de animais) e com o Atlas Mundial da Rider’s Digest!!!

7 - Qual o livro que achaste chato mas ainda assim leste até ao fim? Porquê?

Se li, tratei de o tirar rapidamente da memória!

8 - Indica alguns dos teus livros preferidos.

Os meus preferidos estão ainda muito ligados aos momentos de evasão e sonho da minha juventude.

Ivanhoe (sempre)

Viagem ao centro da Terra de Julio Verne  e mais uma serie deles do mesmo autor …

Coloquem-me à frente um livro sobre plantas, rochas e fosseis, culturas antigas e historia, geologia e animais e podem ir que eu fico bem, muito obrigada! E já agora aqueles ali sobre aromaterapia e plantas medicinais, aqueles livros além  tipo Pantagruel, e… olha! Cristais e aquele de tarô! Sim, esse aí! Dá cá s.f.f.! Ah! E uma garrafinha de agua se não for muito incomodo…obrigada…

9- Que livro estás a ler neste momento?

Na cama tenho:

o Manual do Guerrerio de Paulo Coelho (chui! Pouco barulho! É da minha mãe e eu não o tinha lido ainda. Agora que já passou de moda é melhor para ler sem “ esquisitices”!..);

A Vida –reflexões (J.Krishnamurti)

Fotocópias de livros como “El Druida” em espanhol que saquei da net;
 “_Using Essencial Oils and Aromaterapy” Carol Wiley (mesma origem); etc…

Na mala uma série de textos e fotocópias sobre espiritualidade, saboaria, óleos vegetais e cosméticos caseiros, etc, etc….

10 - Indica 10 amigos para o meme literário:

Epá! Dez!?


quinta-feira, 28 de abril de 2011

Creme hidratante de calendula

Este creme é um creme hidratante, feito par alem do azeite de calendula, com manteigas de karité (shea) e de manga e outros oleos vegetais. Na receita original usaram oleo de abacate e de jojoba. Embora tivesse esses oleos em casa resolvi substituir por oleos de grainha de uva e oleo de germém de trigo. Além disso acrescentei vitamina E e sumo de alóe. Os oleos essenciais são uma mistura de varios citrinos, alfazema, litsea cubeba (may chang) , cravinho e cedro. Fiz a blend (mistura) e depois adicionei a quantidade correta(1/2 c. chá= 2,5 ml). Se não tiverem karité e ou manga, podem substituir por outras manteigas solidas como manteiga de cacau ou outras que sejam solidas.
aqui encontram a receita original:
http://www.makeyourcosmetics.com/recipes/viewrec.asp?id=324&cat=lotions
1oz= 28,35 g
ingredientes:
1 oz de azeite de calendula
1oz de manteiga de karité
1oz de manteia de manga
1/2 oz de oleo de abacate
1/4 oz oleo de jojoba
1/4 oz cera de  abelha
1/2 c. chá (2,5 ml) Oleo essencial ou fragancia a gosto opcional)

Derretem -se as gorduras e a cera em banho maria. Retira-se do lume e vai-se mexendo com as varas até começar a arrefecer. Querendo pode-se ir batendo com uma batedeira par ao creme ganhar uma leveza diferente e um toque sedoso. Adiciona-se o aroma (ou não, a calendula é aromatica) e deita-se em potes. Como disse enteriormente eu acrescentei vit. E (cerca de 3 capsulas de 400 ui) e sumo de aloé (cerca de 15 g mais ou menos, é de preparação caseira e tenho-o congelado em saquinhos para cubos de gelo).
E muito agradável, bem hidratante sem ser muito gorduroso e o aroma muito refrescante. A receita da para um pote com cerca de 120g. Agora tenho que fazer um para mim...


O azeite de calendula : 30 gramas

Os ingredientes já medidos e prontos a usar.

o creme a começar a endurecer, já com o sumo de aloé e a vitamina E adicionados. Ao lado a mistura de oleos essenciais.

Aqui já tinha sido batido com a batedeira electrica e estava só a ser mexido com um garfo para depois ser colocado no boião (reutilizado)